sábado, 17 de novembro de 2007

Alto-Falante: Toca Raul

Por Daniel Cruz

“Rock para mim não é só ritmo, uma dança. É todo um jeito de falar, de andar, de sorrir, vestir, estalar os dedos, namorar.” (Raul Seixas)

Em 1988, participei da equipe da Rádio Comunitária do Pina, na comunidade do Bode, no bairro do Pina em Recife. O local tem uma história de resistência pela moradia do proletariado pernambucano. Na época, militava no Partido Comunista Brasileiro (PCB) e uma de nossas tarefas era conquistar a Associação dos Moradores, que controlava a estação de Rádio, para organizar o partido na comunidade – praticar idéias marxista-leninista. Com a vitória do camarada Gabi (Gabriel), morador do Bairro, para comandar o Centro Comunitário do Pina, tive meu primeiro contato com o jornalismo. Nos meus saudosos 14 anos, acordava cedo para ler os cadernos esportivos do DIARIO DE PERNAMBUCO ou JORNAL DO COMMERCIO e apresentar um programa de 15 minutos sobre Futebol. Era um sucesso! A voz de garoto e as notícias fresquinhas sobre o Náutico, Sport e Santa Cruz despertavam a curiosidade da comunidade.

Conto essa história para homenagear as ondas acústicas dos alto-falantes pendurados nos postes das casas. Por isso, o Repórter Free cria neste momento o Alto-Falante. Com dicas de músicas para melhorar o humor durante o seu corre-corre diário. Nada mais justo e saudoso do que começar com Raul Seixas – Os 24 maiores Sucessos da Era do Rock.


O mais fantástico dessa lembrança de Raul é o cômico berro que escutamos em qualquer show de bandas alternativas ou festas. Sempre alguém Grita: TOCA RAUL!!!! Aqui em Brasília no Festival de Cultura Popular, Ouvimos de repente um: - Toca Raul! e do palco o vocalista brinca: - Já?... e solta alguns acordes de Cowboy Fora da Lei. É isso. Raul é o Roqueiro mais popular do País.


No encarte do CD Os 24 maiores Sucessos da Era do Rock, o presidente do Fã-clube de Raul, Sylvio Passos, explica a origem desse CD.
“Os 24 Maiores Sucessos da Era do Rock foi lançado, originalmente em 1973, pelo selo Polyfar da Phonogram. Não trazia em sua capa o nome Raul Seixas, e sim, o de uma suposta banda chamada Rock Generation – para não atrapalhar a vendagem do disco Krig-Há, Bandolo! – lançado na mesma época. Devido ao grande sucesso que Raul alcançou com a vendagem de seus primeiros discos, Krig-há, Bandolo! e Gîta, o disco OS 24 maiores Sucessos da Era do Rock foi reeditado em 1975, com novo título (20 anos de Rock) e nova capa, agora trazendo o nome de Raul estampado, além de enxertos de palmas, para dar impressão de que aquela teria sido uma gravação AO VIVO. Foi reeditado em 1985, pela primeira vez também em CD, com o Título 30 anos de Rock”.

Hoje encontramos esse disco com nova roupagem feita em 2001, mas com a alma de sua primeira gravação, em 1973. Podemos até virar o encarte e guardar essa preciosidade com a cara do original e recuperar boas lembranças, como no depoimento de Marco Mazzola, seu produtor: “Era desejo de Raul que este disco fosse lançado como o original. Foram necessários 16 anos para que seu sonho fosse realizado. Consegui, através da família de Raul, a autorização para que eu pudesse fazer nova mixagem, retirando os ambientes e palmas, que tanto o incomodavam. Portanto, mais um sonho realizado. Obrigado, Raul, por termos feito mais um disco que ficou para a história.”


Um comentário:

Graça Graúna disse...

Eita texto arretado, Daniel. Estás escrevendo livre, leve, solto...A cada dia que passa tua escrita lembra um baobá, aquela belíssima arvore africana muito frondosa. É isso Dani; aqui, pelo interior dessse Brasil caboclo ainda tem muito alto falante nos postes; lá em Maniçoba tem um bem no alto pra chamar os fiéis pra Igreja. Gosto mesmo da idéia do alto falante neste Blog Reporterfree que é ao meu ver uma janela pro leitor dar os seus pitacos. Parabéns, Daniel. E viva o camarada Gabi! E viva Che! E viva Brasilia Teimosa. É isso aí. Bjos, saudades e abraços nordestinados na minha Trupe do cerrado e Toca Raullll!!!!